domingo, 6 de dezembro de 2015

A força dos blogs e a intimidação do Ministério público

No Comitê de Imprensa da Assembleia Legislativa, a vice-prefeita de Montes Altos disse que a primeira coisa que faz assim que acorda pela manhã é procurar as informações pelos blogs. Isso virou coisa corriqueira e leitura obrigatória.
Os blogs hoje são a febre no Maranhão e em todo país. Eles pautam os jornais, emissoras de rádios e TVs. O alcance é inimaginável. Algo surpreendente por ser o primeiro a noticiar os fatos.
Em cada cidade do Maranhão, por exemplo, os blogs são os primeiros a denunciar as mazelas que acontecem nos municípios. A internet proporciona essa avanço para levar informações à todos e de graça.
Os blogs servem hoje até como os olhos das operações policiais, quer sejam estadual ou federal. Agora mesmo, nesta operação “Sermão aos Peixes”, levada a efeito pela Polícia Federal do Maranhão, os blogs são responsáveis por quase 80% da elucidação. Basta olhar os relatórios.
Mas existe o lado ruim em ser blogueiro no Maranhão e no Brasil. Aqui somos constantemente ameaçados de morte ou por processos das partes que se sentem ofendidas quando denunciadas por comportamento nada republicano.
Além disso, os blogueiros passaram agora a ser alvo de investigações do Ministério Público Estadual e até mesmo da Polícia Federal. Um espanto! Para eles, blogueiro tem que viver do nada, morar em palafitas e andar de ônibus. Mal sabem eles que blogs hoje, os mais lidos, são empresas de comunicação. Contratam jornalistas, designes, secretárias e motoristas. Um espaço a mais no mercado para oferecer empregos e de forma honesta.
E para isso, deve sim ter clientes como todo veículo de comunicação. Para o MP, jornais, emissoras de rádio e TV  podem ter contratos. Blogs,  não. Nos outros estados são vistos como heróis pela bravura e coragem. Aqui no Maranhão, como achacadores.
O meu blog, por exemplo, funciona como empresa. Tem sede e funcionários. Recebo propostas de todas as ordens. Aceito as que achar melhor que se adapta ao perfil editorial no espaço. Recuso várias sem arrependimento. Nos EUA os blogs vivem de doações, assim como em São Paulo e Rio de Janeiro.
Lá fora o faturamento de um blog ultrapassa a R$ 200 mil. Nos EUA existem os que ganham até R$ 1 milhão e funcionam como grandes empresas de comunicação. Imaginem um blogueiro aqui no Maranhão percebendo R$ 50 mil! Já estaria na cadeia.
Repito: somos os olhos e as vozes do Ministério Público, que agora quer nos calar. Por isso, proponho aos colegas blogueiros que não falem sobre receitas colunárias, mas evitem repercutir operações de que nos usa e persegue. É o que penso.


fonte. Luis Cardoso
reportagem. Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário