quinta-feira, 31 de março de 2016

Professores de Alcântara protestam por melhores salários na BR-106

Professores querem a reforma da escola municipal e reajuste salarial. Greve começou no dia 14 de março e não tem previsão de terminar.

Professores fecharam a BR-106, em Alcântara (MA) (Foto: Divulgação)

Um grupo de professores municipais de Alcântara, a 18 Km de São Luís, fechou a BR-106 na manhã desta quinta-feira (31) para protestar por melhores condições das escolas e de salários. Eles estão em greve desde o dia 14 de março e não há previsão de terminar. A prefeitura disse que está cumprindo as negociações feitas com o Ministério Público (MP-MA). 

Cerca de cinco mil alunos estão sendo prejudicados pela paralisação dos professores municipais. Em Alcântara, as aulas do ano letivo de 2016 ainda não começaram. A professora de geografia Marcelina Silva explicou que o motivo da greve é pela reforma da escola municipal Inácio Viveiros Raposo, a única da sede de Alcântara, e por melhores salários.

“A escola Inácio Viveiros Raposo é a única da sede do município e está desativada. Mais de 500 alunos estão fora das salas de aula”, disse a professora. Além disso, Marcelina Silva disse que a atual gestão de fechar outras 32 escolas da zona rural de Alcântara.
“O município tem cerca de cinco mil alunos. Se hoje temos mil estudantes tendo aula regularmente é muito”, indignou-se a professora.

Segundo a professora, após o fechamento da escola Inácio Viveiros Raposo para a reforma, a prefeitura alugou outro imóvel para realojar os alunos. Porém, as condições do local são péssimas.

O prefeito de Alcântara, Domingos Araken (PT-MA), disse a previsão para a entrega da escola Inácio Viveiros Raposo é no dia 22 de abril.

Araken falou também sobre o imóvel alugado para servir de escola. “Tem o lugar. Se não está tendo aula é porque os professores estão em greve. Mas, num país democrático todos tem o direito a greve”, disse.



reportagem. Willame Policarpo


Nenhum comentário:

Postar um comentário