terça-feira, 12 de abril de 2016

Prefeitura de Zé Doca declara guerra contra as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti


7cef35a2daf53bc02200eecf75202d08
Em entrevista concedida a Rádio Alvorada, a secretária municipal de Saúde de Zé Doca, Cristina Oeiras, acompanhada do Gerente Regional de saúde  Adailton Batista, chamaram a atenção da população, no sentido de que dividam a responsabilidade quanto ao combate do  AEDES AEGYPTI, principais causadores da Dengue, Chikungunya, e Zika.
Segundo a secretária, não diferente das demais regiões do Brasil, a Prefeitura de Zé Doca, em parceria com a gerência regional de saúde  continua somando esforços para inibir essas três patologias transmitidas pelo AEDES AEGYPTI.
cristina“Gostaria de ressaltar que o enfrentamento contra essas epidemias em Zé Doca, não está acontecendo somente agora, por determinação do Prefeito Dr. Alberto, o tempo todo temos trabalhado a prevenção, e em nossos planos de ações, contamos sempre com o apoio de todos os seguimentos da sociedade civil organizada e do Ministério Público, que vem ombreando conosco nessa causa.” esclareceu Cristina.
Tanto Cristina Oeiras, como o gerente Adailton Batista, em suas falas disse que Zé Doca não está silencioso em relação a esses surtos, essas patologias, entretanto, de nada vai adiantar tantos investimentos, gastos com campanhas, distribuição de materiais informativos, visita das equipes de saúde nos bairros, recolhimento dos lixos domésticos, campanhas de limpezas, se os moradores não se conscientizarem que para evitar essas doenças faz-se necessário uma força tarefa não só do poder público, mas de toda a população.
gerente de saúde
gerente de saúde
“Como Gerente da Regional de Zé Doca, tenho que usar de boas dinâmicas para trabalhar visando as problemáticas na área da saúde desses 18 municípios, e ainda manter através da Secretaria estadual de Saúde o Governo informado de todas as ações desenvolvidas nessa regional. 
E por conta desses relatórios, o Governador Flávio Dino, sabendo  que existe esses casos generalizados em todo o Maranhão, disponibilizou cinquenta camionetes equipadas com UBV, (bomba que faz a nebulização), para ajudar nas campanhas que vem sendo realizadas nos  Municípios, além da equipe de prevenção-EPI”, comentou o gerente Batista
Em resposta às reclamações da população quanto a grande demanda de pessoas que tem procurado o hospital com suspeita Dengue, Chikungunya, e Zika, a Secretária  Cristina pediu paciência, pois a equipe de saúde primeiramente precisa fazer um estudo epidemiológico dentro das características do mosquito para que se possa fechar o diagnóstico clinicamente e assim não incorrer em resultados de erros.
Por fim, Cristina informou durante entrevista que Pelos dados epidemiológicos detectados no Município, no final do Mês de março de 2016, foram notificados  uma média de 210  casos, a saber: 138 de dengue, 20 de zica, 12 de chincugunha, falou também que mesmo não sendo a solução para o problema, os “carros fumacê” fornecido pelo Governo do Estado, mediante planejamento já realizado pela Secretaria de Saúde, vão está em alguns bairros combatendo o Aedes aegypti.
reportagem. Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário