quarta-feira, 20 de abril de 2016

SÃO BENTO: PF põe a mão em mais um ex-prefeito do Maranhão.


Foi conduzido coercitivamente no início da manhã desta terça-feira (19) pela Polícia Federal na “Operação Vínculos” que combate crimes previdenciários, o ex-prefeito de São Bento e pré-candidato à prefeito, Luiz Gonzaga Barros (PC do B).
Luizinho (como é conhecido), atualmente exercia o cargo de superintendente de Articulação Regional de São Bento. Ele é suspeito de participar de um esquema criminoso que atuava desde 2010 favorecendo o recebimento de benefícios de pensão por morte fraudulentos, e que contava com a participação de contadores, de um advogado especializado em causas previdenciárias, um ex-funcionário do cartório de Palmeirândia, um servidor do INSS e intermediários, também indiciados.
O golpe funcionava assim: os instituidores e, em alguns casos, o próprio titular, eram pessoas fictícias, criadas virtualmente através da falsificação de documentos públicos.
Os vínculos empregatícios inexistentes eram implantados no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) na Prefeitura Municipal de São Bento, com salários de contribuição no teto previdenciário, sendo transmitidos através de Guias de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP) irregulares. O prejuízo inicialmente identificado aproxima-se de R$ 1,5 milhão.

Nessa etapa da operação, que contou com a participação de 75 policiais federais e de dois servidores da área de inteligência do Ministério do Trabalho e Previdência Social, a assessoria de Pesquisa Estratégica e Gerenciamento de Riscos (APEGR), a Polícia Federal cumpriu 9 mandados de prisão temporária, 19 de busca e apreensão e 4 de condução coercitiva.
Os envolvidos foram indiciados pelos crimes de estelionato previdenciário, inserção de dados falsos, associação criminosa e falsidade ideológica, cujas penas máximas acumuladas podem chegar a 24 anos de prisão, sem prejuízo de outras infrações penais que forem identificadas após a deflagração, como lavagem de capitais e organização criminosa.


reportagem. Willame Policarpo.
edição. Gilberto Mix

Nenhum comentário:

Postar um comentário