quarta-feira, 4 de maio de 2016

MULHER É ASSASSINADA A TIROS EM IMPERATRIZ, MA

Luce Maria Pereira Almeida morreu na noite desta terça-feira (4).
Esse é o segundo homicídio registrado apenas no mês de maio.

Luce Maria Pereira Almeida, de 44 anos, foi morta a tiros nesta terça-feira (3) (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Luce Maria Pereira Almeida, de 44 anos, foi morta a tiros nesta terça-feira
Uma mulher identificada como Luce Maria Pereira Almeida, de 44 anos, foi assassinada a tiros em Imperatriz, a 626 km de São Luís, na noite desta segunda-feira (3). O marido de Luce Maria também foi ferido pelos criminosos e está internado.
O velório foi marcado por lágrimas e muita revolta. O irmão da vítima disse que ela não possuía nenhuma inimizade. “Era uma pessoa que vivia só para o trabalho, a minha irmã. Inclusive, o Raimundo que está no hospital. Tenho fé em Deus que ele escapa, principalmente para ele dizer para a gente o motivo disso tudo”, contou.
A Polícia de Imperatriz trabalha com algumas hipóteses. Além do latrocínio (roubo seguido de morte), o delegado regional, Eduardo Galvão, afirma que o crime pode consistir em assassinato simples, uma vez que o dinheiro que estava no bolso de uma das vítimas (cerca de R$ 4 mil) não foi levado.
“Na realidade, hoje, já se toma a linha até mais forte de homicídio. Tanto é que a Delegacia de Homicídios tomou a frente do caso para se verificar se tinha alguma rixa, alguma contenda com alguém ou se, na realidade, no interior da residência havia alguma coisa de real valor porque o interior da residência foi revirado, mas nem sempre é para roubar”, explicou.
Ainda segundo o delegado, em decorrência do crescente número de assassinatos em Imperatriz, a maioria por arma de fogo, um grupo especializado nas investigações está sendo montado para combater esses crimes.
Essa já é a segunda morte apenas no mês de maio em Imperatriz. Na noite desta segunda-feira (2) um homem, identificado como Elidônio Carvalho Silva, foi assassinado a tiros em Imperatriz, a 626 km de São Luís. Segundo a polícia, a vítima estava com sua mulher em um carro de passeio quando foi abordado por um homem armado, identificado como Tairan Sousa Cavalcante.“Criarmos uma força-tarefa de abordagens dentro da cidade, porque a grande maioria dessas mortes é por arma de fogo. Se tivermos um efetivo que nos autorize implantar barreiras locais, a gente consegue retirar várias armas de fogo de circulação e assim evitar outros homicídios”, garantiu.

reportagem. Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário