terça-feira, 31 de maio de 2016

POLÍCIA INVESTIGA MORTE DE ESTUDANTE MARANHENSE QUE MORAVA NA BOLÍVIA

Polícia trabalha com a hipótese de envenenamento ou sufocamento.
Irmã de Yasmin viajou para a Bolívia e irá acompanhar as investigações.

Yasmin Karen completaria 20 anos na próxima semana (Foto: Reprodução / TV Mirante)
Yasmin Karen completaria 20 anos na próxima semana
A polícia de Cochabamba, na Bolívia, está investigando a morte da maranhense Yasmin Karen, de 19 anos, que há um ano estudava medicina na cidade. Ela foi encontrada morta neste domingo (29) por amigos no apartamento onde morava. A polícia trabalha com a hipótese de envenenamento ou sufocamento por refluxo.

Segundo o pai da estudante, Sidney Costa, a embaixada brasileira na Bolívia informou que o laudo preliminar apontou como causa da morte um sufocamento ocasionado por refluxo. A irmã de Yasmin viajou para a Bolívia e irá acompanhar as investigações.

A notícia foi dada à família por colegas de Yasmin que a encontraram no apartamento. “Ela morreu dormindo. As colegas sentiram falta dela durante todo o dia, quando entraram no quarto ela estava toda ‘enroladinha’ como se estivesse dormindo, mas já estava morta”, explicou o pai.

Sidney Costa também disse que muitos boatos surgiram sobre a causa da morte da estudante. “Falaram que ela tinha se jogado do prédio onde morava, falaram que a mãe dela tinha se suicidado. É um desrespeito com a dor da família”, desabafou.

A família não tem como custear o traslado do corpo de Cochabamba até São Luís, que custa mais ou menos R$ 40 mil, e ainda busca uma solução para o problema.


reportagem. Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário