quarta-feira, 1 de junho de 2016

PERÍCIA ENCONTRA SANGUE NO COLCHÃO E ESTUPRADOR DISSE QUE MENOR ESTAVA MENSTRUADA


1614872

Uma nova revelação ao caso cruel da menor de 16 anos que foi estuprada por 33 bandidos em uma favela do Rio de Janeiro: a perícia encontrou sangue nos dois colchões da cama onde ela foi abusada. Porém, Raí de Souza, que filmou a menor depois dos atos de selvageria e teve relações sexuais com ela, disse que a moça estava menstruada.
Para quem vive desconfiando do estupro coletivo pelo fato do exame, cinco dias depois do fato consumado, não encontrar vestígios de violência e nem sangue, embora o vídeo mostre as partes da mucosa intima bastante vermelha, a nova descoberta esclarece tudo.
Ao ser indagado no xadrez onde faz companhia com outro estuprador, o jogador profissional de futebol, Lucas, sobre o sangue no colchão, Raí tentou despistar dizendo que a menor estava menstruada.
Em busca dos estupradores
Há dois dias a polícia faz busca nas regiões do Morro do Barão, na zona Oeste do Rio, para localizar os estupradores e só até agora dois dos seis que tiveram prisões preventivas decretadas estão na cadeia,
Incluída no Programa de Proteção a Crianças a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte, do Ministério da Justiça, agora a menor vive com a família em lugar desconhecido e fora do Rio de Janeiro. E já ganhou um novo nome.

reportagem. Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário