sexta-feira, 1 de julho de 2016

Funcionários da Seduc são liberados de aldeia indígena após acerto para construção de escola.

Três técnicos da secretaria estadual de Educação do Maranhão estavam sendo mantidos reféns na aldeia Abraão na cidade de Arame desde o último dia 23.
image
A comunidade indígena decidiu liberar três técnicos que prestam serviços para a secretaria estadual de educação do estado mediante um compromisso afirmado pelo governo do estado. Os funcionários estavam como reféns desde o dia 23 de junho.
Ficou acertado que no dia 13 de julho uma equipe de engenheiros irão até a aldeia para iniciar os trabalhos para a construção e recuperação de uma nova escola para a comunidade.
image
Crianças indígenas vivem em situação de penúria na pequena comunidade. No municipio não há uma escola digna onde as crianças possam ter acesso a uma educação de qualidade.
O local degradante e abandonado não possui características de uma escola. Crianças sentadas no chão e meio a sujeira ainda sonham com um futuro digno.
O fornecimento adequado do transporte e da merenda escolar é outra realidade bem distante dos moradores da Aldeia Abrãão. Porém, após a medida adotada em ter que fazer funcionários reféns, o governo do Estado se sensibilizou e prometeu que no dia 13 próximo os trabalhos serão iniciados no local.
image
O comunicado acima explica exatamente o porque da medida adotada em ter que apreender uma equipe do censo escolar.

reportagem. Willame Policarpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário