terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Mesmo com a operação Lava Jato, PT foi o partido que mais cresceu nos últimos anos.


Apesar da crise de consciência e escândalos diários na mídia, o PT foi o partido que mais cresceu em números de filiados nos últimos 11 anos. Entre 2005 e 2016, segundo dados do TSE, foram 532.436 novos filiados nesse período, já descontados os que se desfiliaram.
Em 2005 eram 1.054.671 filiados ao partido, e hoje são 1.587.107 filiados em todo o País. Em números percentuais, o PT aumento seu quadro em 50%, ou seja, quase dobrou de tamanho. Depois do PT, o segundo partido que mais cresceu foi o PRB, com apenas 383.874 mil novos filiados no período, e o PMDB, com 357.878 novos filiados. Partidos como o PMDB, o PSDB ou o PP, que estão entre as maiores siglas do país, tiveram um crescimento bem menos expressivo no mesmo período, de 18%, 31% e 13%, respectivamente de acordo com o TSE.
Chama a atenção o fato que mesmo após a deflagração da Operação Lava Jato, em 2014, o número de filiados continuou superando o de desfiliação. Segundo a assessoria do PT, para cada pessoa que deixou o partido, pelo menos duas entraram. Neste ano, 12.182 pessoas se desfiliaram do partido, ao mesmo tempo, 25.522 pessoas decidiram se filiar.
No Maranhão, a ex-presidente Dilma Rousseff obteve a maior votação proporcionalmente quando se reelegeu em 2014, mesmo assim a executiva estadual petista vive no ostracismo. Brigas internas transformaram o PT em uma sigla auxiliar e longe do protagonismo político. O partido sempre é disputado mais pelo tempo de televisão que qualquer outro motivo e faz parte da base de apoio do governador Flávio Dino (PCdoB) e do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PT).
REPORTAGEM  WILLAME  POLICARPO.


Nenhum comentário:

Postar um comentário