terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Pai e tio são presos por estuprar e engravidar duas meninas de 12 anos.

Uma é filha e a outra é sobrinha dos acusados e ambas eram abusadas desde dos 10 anos.

A Policia Civil junto com a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher prenderam dois homens acusados de estuprar e engravidar duas menores de idade, na cidade de Tangará da Serra (MT). Ambos os acusados são pai e tio das vítimas, que foram identificados como as inicias A.F.S., que é o pai e o tio com as inicias, W. E. A. M.. As vítimas dos abusos têm 12 anos. De acordo com informações repassadas pela polícia, o pai de uma das vítimas foi preso na manhã de terça-feira (20), e o outro acusado foi preso na quinta-feira (22).
Conforme relata a polícia, a vítima era violentada pelo pai desde os 10 anos. Devido aos abusos, a mesma ficou grávida do acusado. Na sexta-feira (16), a mãe da menina foi até a delegacia para registrar um Boletim de Ocorrência contra seu esposo. A mulher só descobriu que a sua filha estava sendo violentada sexualmente pelo companheiro, depois que a menstruação da vítima atrasou, e, ao fazer um exame, descobriu que ela estava grávida.
Segundo a mãe da jovem, a mesma pensou que a filha estava grávida de algum namorado, mas ao questioná-la, a mesma relatou que estava sendo abusada pelo pai. Segundo a vítima, os abusos eram frequentes e sempre nos momentos em que ficava só com o acusado na cama onde ele dormia com a sua mãe. Conforme relata a delegada Liliane Diogo, o suspeito já foi preso e responde pelo mesmo crime cometido a sua enteada que é irmã da vítima por parte de mãe.
Já o outro acusado que é tio da vítima, foi preso por violentar sexualmente a sobrinha desde que a mesma tinha 10 anos. No depoimento da vítima, ela disse que, em 2014, o acusado passou a morar na casa da famíloa, e, no mesmo ano, começou os abusos, primeiramente com beijos e abraços até a conjunção carnal.
Segundo ela, a partir dos 11 anos, a mesma começou a ter relações sexuais diariamente com o acusado, em troca de promessas de roupas, celulares, até mesmo de casamento. Segundo o Creas, os abusos aconteceram até o dia 17 de agosto de 2016, quando foi descoberta a gravidez da vítima. No entanto, no mesmo dia, o suspeito fugiu da casa da menor tomando rumo até então ignorado.
Porém, a polícia ficou sabendo que o mesmo estava morando com a sua ex-esposa, na cidade de Barra do Bugres. Diante da situação, os policiais se deslocaram até a casa do acusado, e, já na residência, ele foi preso e encaminhado para a delegacia. Os dois casos serão encaminhados para o Fórum da cidade

REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário