sábado, 4 de fevereiro de 2017

A dor de Lula: corpo de Dona Marisa Letícia é velado e cremado.


Lula chora em velório do corpo de Dona Marisa Letícia .


A cerimônia de cremação do corpo da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva terminou por volta das 17h40 deste sábado (4), no Cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo do Campo. Antes de deixar o local, sob chuva, Lula se despediu do público que o aguardava do lado de fora.
A ex-primeira-dama foi velada no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo. O velório começou por volta das 9h30 e foi encerrado às 15h30. Às 15h56, Lula e a família deixaram a sede do sindicato com o carro funerário.
O auditório do sindicato do ABC, palco de assembleias e discursos emblemáticos, foi aberto ao público às 10h30 depois de uma hora fechado só para a família de Dona Marisa.
Comoção
A foto de Lula e Marisa estampada na parede principal foi tirada em Istambul, em 2009, e é a mesma usada pelo Instituto Lula nas redes sociais. Foi no Sindicato dos Metalúrgicos que o casal se conheceu, em 1973. Na época, os dois eram viúvos. Sete meses depois, Lula e Marisa se casaram.
O caixão com o corpo de Dona Marisa Leticia foi coberto com as bandeiras do Brasil e do PT. O ex-presidente Lula e os filhos do casal recebem os cumprimentos de amigos e políticos, entre eles, a ex-presidente Dilma Rousseff, o presidente do PT, Rui Falcão, o vereador Eduardo Suplicy, o deputado Waldir Maranhão, Jair Meneguelli, ex-presidente da CUT, Vicentinho, deputado federal Gilberto Carvalho, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Luiz Fernando Pezão, governador do Rio de Janeiro, Renato Janine Ribeiro, o ex-ministro da Educação, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, Eleonora Menicucci, ex-ministra da Secretaria de Política para Mulheres, Ciro Gomes, ex-ministro da Integração, entre outros. Dilma e Eleonora Menicucci chegaram juntas ao velório por volta das 11h30.
Pouco antes do horário previsto para o fim do velório, o público fez homenagens ao ex-presidente Lula e a Dona Marisa. Os participantes cantaram gritos de guerra e desejaram força ao ex-presidente. “Marisa guerreira da pátria brasileira” e “o povo unido jamais será vencido”, diziam os gritos.
Na sequência, um vídeo foi exibido com entrevista de Marisa Letícia, Lula, depoimentos de sindicalistas que a conheciam, fotos e imagens da família. A despedida no velório terminou com um ato ecumênico.
Lula
Lula falou antes do encerramento da cerimônia, agradeceu a presença das pessoas e contou um pouco sobre a história da mulher.
“Agradeço a todos que vieram prestar solidariedade […] Já chorei a quantidade que daria pra recuperar a represa Cantareira. Palavra de agradecimento a cada mulher, homem, parentes, minha vida não seria um décimo do que é se não fosse esse sindicato, se não fosse esse salão. Vocês não têm ideia da representatividade desse espaço. Aprendi a falar, perdi medo do microfone, aprendemos a lutar contra a ditadura, pensamos em criar PT, fazer greve da categoria. E a partir daqui saiu muita inspiração para outros sindicatos. Aqui eu conheci a Marisa, casei com Marisa. Aqui tivemos nossos filhos e aqui ela sustentou a barra. Sou resultado das greves, mas também sou resultado de uma menina que parecia que era frágil, mas que me ajudou a fazer tudo”, disse.
Choroso, Lula disse que “ela praticamente criou os filhos sozinha. Na verdade, acho que ela foi mãe, pai, tia, avó, foi tudo. Cuidou de tudo e nunca reclamou. [Foi] uma vida de muita compreensão. Casamento é maior exercício de democracia que existe. Aprende a ceder, aprende a conquistar alguma coisa. Se não tiver paciência essa lógica o casamento não dura muito tempo“, completou.
O ex-presidente também comentou sobre as investigações da Operação Lava Jato e disse que “Marisa morreu triste pela canalhice que fizeram com ela e a imbecilidade e a maldade que fizeram com ela. Tenho 71 anos e vou viver muito, espero, e quero provar que os facínoras que levantaram leviandades contra a Marisa tenha a humildade de pedir desculpas a ela”.

REPORTAGEM  WILLAME  POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário