sexta-feira, 19 de maio de 2017

Advogado da JBS é preso em São Luís pela Polícia Federal


Como resultado de uma investigação da Polícia Federal (PF), ocorreu a captura do advogado do frigorífico JBS, Willer Tomaz, na manhã desta quinta-feira (18), na capital maranhense, em um hotel localizado no bairro Ponta do Farol. Segundo informações divulgadas pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional maranhense (OAB-MA), foi decretada a prisão preventiva dele.
Conforme a OAB-MA comunicou, o mandado de prisão preventiva foi expedido em virtude da delação de Joesley Batista, um dos sócios da JBS, em um caso que ganhou repercussão internacional nesta quarta-feira (17) após notícia veiculada pelo jornal O Globo. Willer, de acordo com informações da entidade, atua como proprietário de um escritório de advocacia em Brasília, no Distrito Federal (DF). Ele defende a JBS desde janeiro deste ano.
Após ser localizado, o advogado foi encaminhado para a sede da Polícia Federal (PF), no bairro Cohama, em São Luís. Ainda nesta tarde, ele seria conduzido a Brasília.
A delação: Os donos do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, disseram em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente da República, Michel Temer (PMDB), dando aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados, logo após a prisão deste pela PF, no decorrer da “Operação Lava Jato”.
Segundo o jornal O Globo, o empresário Joesley entregou uma gravação feita em 7 de março deste ano em que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver assuntos da J&F, uma holding que controla o frigorífico JBS no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).


Reportagem : Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário