terça-feira, 1 de agosto de 2017

Quatro mil sindicatos devem desaparecer após Reforma Trabalhista


Especialistas em mercado de trabalho e sindicalismo afirmam que a extinção do imposto sindical terá impacto sobre cerca de 7 mil dos quase 12 mil sindicatos de trabalhadores do país.
Destes 7 mil, afirma o consultor sindical João Guilherme Vargas Netto, 4 mil são sindicatos “de carimbo”, que não negociam melhores salários ou melhores condições de trabalho para suas bases e existem exclusivamente por causa do imposto. “Esses tendem a desaparecer”, ele diz.
Da forma como foi instituído, em 1937, o imposto sindical tende a provocar a dependência do sindicalismo em relação ao Estado e o distanciamento em relação aos trabalhadores que representam, afirma Andréia Galvão, professora do departamento de ciência política da Unicamp.
Assim, a mudança trazida pela reforma poderia estimular um sindicalismo mais independente e mais representativo, ela diz. Sem a garantia de recursos financeiros, os sindicatos precisariam se preocupar mais com o trabalho de base, já que passariam a depender de suas próprias forças, isto é, de seus filiados e suas contribuições voluntárias.
A reestruturação do movimento sindical, acrescenta Vargas Netto, vai levar a um reagrupamento das entidades, com demissões e corte de áreas que não sejam fundamentais.
FONTE : JP
REPORTAGEM : WILLAME POLICARPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário