quinta-feira, 10 de agosto de 2017

SANTA LUZIA DO PARUÁ: PROJETO SANTA LUZIA DO PARUÁ DE PELE LIMPA



Atenção a todos os moradores de nosso município você que tem  problema de pele, visite agora mesmo   Chegou em Santa Luzia do Paruá a Carreta da Saúde Novartis que mantém o projeto 'Ponto final na hanseníase'. A carreta oferece consultas e exames gratuitos, além de tirar dúvidas sobre os métodos de prevenção e controle da hanseníase. 


A secretaria municipal de saúde de Santa Luzia do Paruá conseguiu os serviços itinerantes da carreta que está de frente ao Posto Lacerda, graças a elaboração de projeto próprio da Secretaria Municipal de Saúde, que é 'I Semana Santa Luzia do Paruá de Pele Limpa', que visa ações permanentes inéditas de identificação e tratamento dermatológico aos casos que envolve os diversos tipos de doenças de pele, inclusive a hanseníase. 



Para tanto, o empreendimento será feito por meio de uma equipe que prestará auxílio técnico a Dr. Jefferson (dermatologista). O projeto acompanhado de ofício foi contemplado e a população adquire mais este benefício na gestão atual do Prefeito Plácido Holanda.



A carreta fica na cidade até sexta-feira (11), dispondo de uma estrutura de atendimento que já tem um público alvo inicial de 100 pacientes. Vale lembrar que o Maranhão é terceiro estado com mais casos de hanseníase no país.

O primeiro destino da ação da carreata em nosso estado foi no município de São José de Ribamar (12 e 13 no mês junho), seguido dali para diversas outras cidades maranhenses desde então. 

Na Região do Alto-Turi a cidade de Santa Luzia do Paruá é apenas uma das contempladas aos serviços oferecidos na saúde. Araguanã e Newton Belo também tiveram a assistência da carreta.

Sobre a Carreta de Saúde Novartis

Desde 2009, a Novartis possui a Carreta de Saúde, um caminhão itinerante, com cinco consultórios e um laboratório, que percorre todo o Brasil no combate à hanseníase. 

Atua em parceria com o Ministério da Saúde, com apoio do CONASS (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e do CONASEMS (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) visando a erradicação desta doença até o ano de 2020. Os tratamentos medicamentosos para a hanseníase também são doados pela Novartis à Organização Mundial da Saúde.

Reportagem : Willame Policarpo


Nenhum comentário:

Postar um comentário