sexta-feira, 29 de setembro de 2017

PT pede abertura de processo para cassar mandato de Aécio Neves.

Segundo a avaliação do comando do PT, o Código de Ética do Senado dá poderes para a Casa tratar da situação de Aécio e, por isso, o Conselho de Ética foi acionado nesta quinta.


O partido dos trabalhadores protocolou nesta quinta-feira (28), no Conselho de Ética do Senado, um pedido de cassação contra o senador do PSDB Aécio Neves.
O pedido da Procuradoria Geral da República (PGR)  para prender Aécio Neves foi negado nesta terça-feira (26) pelos ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) por 5 votos a 0. Porém, por 3 votos a 2, os ministros determinaram suspender o mandato de Aécio, impondo a ele o recolhimento domiciliar noturno do tucano.
Os ministros não consideraram ter ocorrido flagrante de crime inafiançável, única hipótese prevista na Constituição para prender um parlamentar antes de eventual condenação, por isso negaram o pedido de prisão de Aécio. O tucano também ficará proibido de manter contato com outros investigados na Operação Lava Jato e deverá entregar seu passaporte, devendo permanecer no Brasil.
Já, nesta quinta-feira (28), o Senado decidiu, por 43 votos a 8, colocar em votação a ordem do STF. A análise deverá ser feita na próxima semana.
O PT divulgou nesta quarta-feira (27) uma nota criticando Aécio Neves, mesmo tendo acrescentado que o Senado precisa “repelir” e não pode aceitar a decisão do STF.
Segundo a avaliação do comando do PT, o Código de Ética do Senado dá poderes para a Casa tratar da situação de Aécio e, por isso, o Conselho de Ética foi acionado nesta quinta.


REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário