sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Quartel do 6º BPM está com 90% da obra concluída em São Luís


Durante mais de dois anos, o Jornal Pequeno acompanha o andamento da reforma do quartel do 6º Batalhão da Polícia Militar, que ficou com os serviços paralisados de dezembro de 2014 a abril deste ano, quando foram retomados pela atual gestão do governo do Estado. Orçada em R$ 1.189.924,03, a obra já está com 90% dos trabalhos concluídos, faltando ser terminada apenas a parte de pintura e limpeza; e a entrega está agendada para o mês que vem.
Segundo informações apuradas pelo JP, o prédio, localizado na Avenida Este – em frente à feira da Cidade Operária, foi desocupado pelo 6º BPM, responsável pelo policiamento de 90 bairros de São Luís, em setembro de 2014, data em que as obras de reforma começaram a ser realizadas pela empresa gaúcha Conttex.
Nessa data, a reforma nas instalações estava a todo vapor, forçando a desocupação temporária do 6º BPM, que passou a funcionar no Parque Independência (São Cristóvão). Ficou lá até setembro de 2015, quando mudou-se para a Rua Um, quadra 9, no Ipem São Cristóvão, de onde foi transferido para a Cidade Olímpica, permanecendo nesse bairro até hoje.
Durante os dois anos e quatro meses, nos quais as obras ficaram paralisadas, o prédio do quartel ficou servindo como esconderijo para marginais, depósito de lixo e até como motel, conforme constatado pela reportagem do Pequeno.
Durante uma das visitas do JP ao imóvel, foram encontradas muitas roupas velhas, colchões, garrafas de bebida e até fezes humanas – provas de que o local estaria sendo usado apenas como moradia para moradores de rua e usuários de drogas. Sem tapumes, todos os acessos ao prédio ficavam abertos para quem quisesse entrar. Situação que perdurou até o mês de abril passado, quando os trabalhos foram retomados, tendo à frente a empresa Conap Engenharia.
FALTANDO SÓ 10%
De acordo com Rodrigo Vieira, que é encarregado da obra e funcionário da Conap Engenharia, faltam apenas 10% dos serviços para que o prédio do 6º BPM fique completamente pronto. Rodrigo informou que está pendente somente a limpeza dos espaços, sendo que essa seria a última etapa a ser feita; e quatro pintores estão realizando a pintura do alambrado do campo de futebol, e o retoque de tintas em algumas colunas externas, localizadas no hall do quartel.
“Também, já acionamos a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) para vir ligar a subestação; o prédio ainda está sem eletricidade, estamos aguardando a empresa atender ao pedido”, afirmou Rodrigo. De acordo com o comandante do 6º BPM, major Marcelo José Macedo de Carvalho, ao todo, o quartel conta com 15 cômodos, incluindo a quadra de esporte, o campo de futebol, o refeitório, o auditório, as salas onde funcionarão a reserva de armamento, um telecentro, e toda a parte administrativa do batalhão.
Segundo o major Marcelo, o 6º BPM tem no seu contingente 345 policiais militares, entre a linha de frente e o administrativo, responsáveis pela segurança de 90 bairros da região metropolitana de São Luís, entre eles, a Cidade Operária, Vila Brasil e a Cidade Olímpica. “Estamos há 81 dias sem um homicídio nesse bairro, fruto de um desempenho excepcional da relação polícia e sociedade. Só temos o que melhorar, com a nova estrutura. Na quadra, daremos aulas de basquete aos sábados para a ‘garotada’ da comunidade”, revelou seus planos, para a nova estrutura, o comandante do 6º BPM.
O quartel fica localizado em frente à feira da Cidade Operária, na Avenida Este 103. O novo prédio é um contraste à situação do local, que há décadas foi invadido por diversas barracas, muitas instaladas até mesmo no meio da rua, deixando o local quase intrafegável. A esse respeito, o major Marcelo garantiu que existe um projeto de requalificação do espaço da feira, fruto de uma parceria entre Prefeitura de São Luís e o governo do Estado.
“Sofremos muito com a mobilidade urbana em toda a região atendida pelo 6º BPM, mas nos alegramos em saber que, pelo menos aqui, próximo ao quartel, no que compete o espaço da feira, até março de 2018 ele será isolado, como resultado de uma política pública de requalificação entorno do batalhão, e que é pensada, também, no bem dos feirantes, e da sociedade em geral”, disse Marcelo.

COMUNIDADE SATISFEITA
Já quem trabalha próximo ao prédio afirmou estar satisfeito com a reativação do quartel no local. “Finalmente, os serviços do quartel estão sendo concluídos. Durante o período de abandono da construção, sofremos com a insegurança promovida pela presença de usuários de droga e assaltantes, no canteiro de obras; mas isso vai ficar no passado, a expectativa de o 6º BPM se mudar para cá é grande”, declararam a moradora Maria do Amparo Reis; e Rosangela Garcia, funcionária de uma farmácia que funciona nas imediações.
Fonte JP
Reportagem : Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário