terça-feira, 5 de dezembro de 2017

População reclama da falta de infraestrutura em trecho da BR-316 no MA.

Crateras em diversos pontos do trecho urbano da BR-316 colocam em risco a vida de motoristas e pedestres que trafegam pelo local. Falta de sinalização no local também é motivo de reclamação.



Moradores e motoristas em Santa Inês, a 250 km de São Luís, reclamam dos problemas estruturais no trecho urbano da BR-316, que passa por dentro da cidade. Os buracos em diversos pontos da via, que já são antigos no local e falta de sinalização, coloca em risco a vida de quem trafega diariamente pelo local.

Três grandes buracos que surgiram na Avenida Castelo Branco durante o período chuvoso, atrapalham pedestres que caminham pelo local. Os buracos localizados próximo ao bairro Coheb e o Terminal Rodoviário da cidade e o bairro Santo Antônio foram cercados. Já a cratera que fica próximo as Laranjeiras ainda continua a céu aberto, colocando em risco à população. Um serviço para o reparo do local foi até iniciado, mas nos últimos dias ninguém foi visto trabalhando na obra.


O risco dos buracos é tão grande que por pouco não houve uma morte fatal quando um carro capotou próximo a uma das crateras. O acidente foi por volta das 20h e o motorista perdeu o controle do veículo após bater em um barro que começa no acostamento e invade a pista. O veículo capotou e todas as três pessoas que estavam nele ficaram feridas, principalmente o motorista, que precisou ser socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e foi levado para o hospital com várias fraturas em todo o corpo.


Por meio de nota, a Prefeitura de Santa Inês informou que apesar do problema ser de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), iria ser iniciado obras na avenida.

O Dnit informou que esse trecho passou a ser de responsabilidade da prefeitura desde os anos 90, depois da construção de um contorno que tirou a BR-316 de dentro da cidade de Santa Inês, mas que está reincorporando o trecho urbano da BR à sua jurisdição, para fazer a restauração da pista e do sistema de drenagem.




REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário