terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Obras do programa Escola Digna geram mais de 900 empregos diretos em todo o Maranhão.




O programa Escola Digna do governo Flávio Dino que vem transformando a vida de milhares de maranhenses. Além de substituir escolas de taipa e de barro por escolas de alvenaria, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), já proporcionou com as construções das escolas mais de 900 postos de empregos diretos em todo o Estado.

Até o momento, a Sinfra inaugurou ou está executando as obras de 122 Escolas Dignas. Cada construção gera oito empregos diretos, que somados resultam em 976 novos postos de trabalho em todo o Estado.

“Em meio à crise que assola país, o Governo Flávio Dino consegue, com investimentos planejados e integrados, manter a economia aquecida melhorando as condições de vida da população”, destacou o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.



O programa Escola Digna foi um dos fatores que impulsionaram o Estado nos últimos três anos, e de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, o Maranhão foi o segundo Estado que mais criou empregos com carteira assinada em 2017 no Nordeste.

“Além dos empregos diretos, há também a criação dos postos de trabalhos indiretos, através das compras de refeição para obra, as estadias em hotéis das equipes, também a compra de insumos, como areia, tijolo, cimento. Os próprios armazéns são beneficiados com o programa. E até a questão logística, como utilização de balsas pra travessias em locais de difícil acesso, tratores para levar material e em alguns lugares o transporte de tração animal”, acrescenta Joey Wetters, superintendente do Escola Digna.

Damião da Silva e Djanildo da Silva, pai e filho, trabalharam na construção da Escola Municipal Antonia dos Santos Soares, no povoado Igarana, em Santa Filomena. A alegria de participar da construção da primeira escola do povoado se tornou maior porque a filha de Djanildo, de apenas 4 anos, passou a estudar em um lugar adequado.

“É uma honra muito grande trabalhar aqui. É bom porque a escola fica na comunidade, no lugar da gente, não é preciso levar minha filha para fora”, comentou Djanildo Santos.

Estrutura



As escolas construídas podem ser de duas, quatro ou até seis salas, dependendo da demanda de cada lugar. A estrutura possui salas com capacidade para 50 alunos, sala de diretoria, secretaria, cozinhas equipadas e área de lazer. Para as próximas semanas, o governador Flávio Dino anunciou a entrega de mais 40 Escolas Dignas.

“A nossa visão de desenvolvimento é a de investimento público e política social, beneficiando pessoas e gerando emprego”, disse Flávio Dino.

Escola Digna

O Programa Escola Digna é um dos 23 projetos consolidados do Plano de Ações Mais IDH, que tem o objetivo de promover a superação da extrema pobreza e das desigualdades sociais no meio urbano e rural, por meio de ações estratégicas nos 30 municípios maranhenses com piores IDHs. As ações são planejadas e executadas pelas diversas áreas do Governo Estadual, algumas vezes em parceria com Governo Federal, Prefeituras, demais poderes, instituições e sociedade civil.

“Nós temos o desafio ético, político e administrativo de superar a extrema pobreza do nosso estado. Cada um de nós precisa olhar no rosto das crianças e se sentir comprometido com o futuro delas, só assim daremos a resposta adequada para elas”, destacou o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular e coordenador do Comitê Gestor do Plano de Ações Mais IDH, Francisco Gonçalves da Conceição.


REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário