sábado, 10 de março de 2018

Índios são presos em plantação de maconha na cidade de Arame.


A plantação estava na aldeia indígena Estirão, pertencente à reserva Arariboia.



ARAME - A Polícia Civil da cidade Arame prendeu, nessa quinta-feira (8), dois índios da tribo Guajajara, os quais mantinham uma plantação com aproximadamente 400 pés de maconha, na aldeia indígena Estirão, pertencente à reserva Arariboia, a 42 km da sede do município, sentido Grajaú.

Os indígenas foram identificados como: Rozi Ymira Guajajara, conhecido como “Muriçoca”, 25 anos; e Floriano Clemente Guajajara, conhecido como “Kele”, 40 anos.

Floriano Clemente Guajajara, 40 anos, e Rozi Ymira Guajajara, 25 anos. / Foto: Divulgação.

A polícia chegou até a plantação, após receber denúncia de que uma motocicleta Bros 160 estava sendo negociada pelo indígena de alcunha “Zeti’u”, que na língua portuguesa significa “muriçoca” ou “pernilongo”.

O suspeito informou que comprou a motocicleta na própria Aldeia, pelo valor de R$ 1 mil, e que a mesma foi entregue no dia anterior a quatro homens ocupantes de um veículo Hilux cor branca, que se passaram por policiais e diziam ser dono da motocicleta.



Durante a ação, a polícia tomou conhecimento da plantação de maconha, com aproximadamente 400 pés da erva, que após ser pesada rendeu 80 quilos. Os índios detidos foram autuados pelos Art. 33, parágrafo 10, incisos I e II e Art. 35 da Lei 11.343/06. Os mesmos estão recolhidos na Delegacia de Arame e serão recambiados para Unidade Prisional de Grajaú.


REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário