quarta-feira, 28 de março de 2018

Prefeita de Nova Olinda Iracy Weba e vice Zé Alberto têm diplomas cassados.





Prefeita de Nova Olinda Iracy Weba e o vice-prefeito Zé Alberto
Foi publicada nesta terça-feira (27), no Diário da Justiça Eleitoral do Maranhão, uma decisão assinada pelo juiz Rodrigo Costa Nina, titular da 80ª Zona, em desfavor da prefeita de Nova Olinda do Maranhão, Iracy Mendonça Weba, e do vice-prefeito José Alberto Lopes Sousa, eleitos no pleito 2016, pela suposta prática de captação ilícita de sufrágio. A Ação com pedido de cassação de diplomas foi proposta pela Coligação ‘Nova Olinda Continua Trabalho e Liberdade’ formada pelos partidos PDT, PRP, DEM, PPL, PTB, REDE, PROS e PSB.
Segundo a coligação, a prefeita desde a pré-campanha, vinha semeando a fraude eleitoral, promovendo eventos onde eram realizadas consultas médicas e distribuído medicamentos em troca da garantia de votos nas eleições municipais. Os eventos ocorriam em povoados do Município de Nova Olinda do Maranhão, alardeados em redes sociais e com o slogan Agora é ela, onde compareciam a médica Natássia Weba (neta da prefeita eleita), o Deputado Estadual Hemetério Weba e a investigada Iracy, em franca campanha política com a distribuição de medicamentos.
Ao lado disso, Iracy teria se utilizado de outros meios para captação ilícita de votos, consistente em visita a residências e entrega de direito em troca do voto, consoante depoimento de João Evangelista Rodrigues Filho que narra a entrega de R$ 100 e a promessa de emprego na Prefeitura, acaso ganhasse.
Ao artifício utilizado foi a promessa de transferência de título de eleitores e de deslocamento no dia das eleições, ao que destaca a prisão em flagrante, no dia das eleições, de candidato Joilson Domingos de Sousa, com quantia vultosa de dinheiro em valores baixos, com a santinhos (próprios e da prefeita) e ofertando transporte a eleitores na localidade onde fora preso.
Estas tais condutas estão inseridas no art. 41- A da Lei 9.504/97) e ferem a liberdade de escolha dos eleitores, bem como caracteriza abuso de poder econômico, vedado pela Constituição da República e legislação eleitoral.
Diante dos fatos, o juiz Rodrigo Costa Nina cassou os registros da prefeita Iracy Mendonça Weba, e do vice-prefeito José Alberto Lopes Sousa, e ainda e declarou a inelegibilidade de ambos para as eleições a se realizarem nos oito anos subseqüentes à de 2016. “As sanções contarão a partir do trânsito em julgado da presente sentença”, diz a sentença.

REPORTAGEM WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário