RÁDIO TROPICAL FM 89,3

quinta-feira, 15 de março de 2018

Vinicius muda tudo em oito minutos: como o Fla virou contra o Emelec no Equador.


Com erro de arbitragem contra e dois golaços do garoto, Rubro-Negro vence em Guaiaquil em noite ruim de Dourado e vacilo único da marcação carioca.



Parecia que o pesadelo dos jogos fora de casa continuaria. Até os 32 minutos, o roteiro era o mesmo das três derrotas na fase de grupos de 2017: chances desperdiçadas e derrotas atrás de derrotas. Mas desta vez havia uma diferença: Vinicius Junior.

Em apenas oito minutos, o garoto de ouro da Gávea – e de Madri – virou a partida com duas lindas jogadas individuais. Com a vitória, o Flamengo soma quatro pontos no grupo 4 da Libertadores e é líder.
Na próxima rodada da Libertadores, o Flamengo recebe o Independiente Santa Fé, ainda sem local definido, no dia 18 de abril. Emelec joga em casa novamente contra o River, no dia seguinte.

Confira os destaques da partida:

Vinicius faz a diferença

O camisa 20 entrou aos 21 minutos. O Flamengo paassava sufoco em Guaiaquil depois de levar o gol de Angulo, mas o garoto mudou tudo. Em linda jogada individual, driblou Bagui e Mejía para fazer o primeiro aos 32 minutos. Aos 40, tocou para Diego, recebeu de volta e colocou bonito no canto de Dreer.

Diego e Jonas bem no meio de campo

Titular pela segunda vez nesta Libertadores, Jonas combateu como nunca no primeiro tempo em Guaiaquil. Levou a melhor em todos duelos contra Fernando Luna, o argentino do Emelec. Foram cinco roubadas de bola – uma delas na área, que os elétricos pediram pênalti.

Num desses lances, o contra-ataque foi rápido, passando por Diego e chegando até Paquetá. Mas o camisa 11 desperdiçou boa chance e saiu discutindo com o camisa 10 rubro-negro. Na semana que ficou fora da lista de Tite, Diego voltou a atuar bem, organizando a equipe. Além de um bom chute na segunda etapa, deixou Dourado em condições de finalizar.

Pênalti claro e chances perdidas

Depois de muita reclamação na primeira partida contra o River Plate, o Rubro-Negro chiou novamente pela não marcação de um pênalti logo no início da partida, quando Diego lançou Éverton Ribeiro e o veterano Guagua colocou a mão na bola ao não alcançar o passe do camisa 10 brasileiro. Apesar da pressão dos brasileiros, o árbitro paraguaio Mario Dias de Vivar nada marcou.

Com boa marcação em cima do adversário, o Flamengo teve calma para trabalhar a bola em alguns momentos na primeira etapa. Foram três melhoras chances: uma nos pés de Henrique Dourado, após Everton tirar a bola de Paredes, outra com o próprio Ceifador pelo alto e a mais perigosa de Rhodolfo, em boa defesa de Dreer.
Montero, do Emelec, dá trabalho

Na segunda partida pelo Emelec, Montero, de volta do futebol europeu depois de 11 temporadas, entrou bem contra o Flamengo. Preciado e Angulo não conseguiam se desmarcar, mas ele levou perigo e incomodou pelos dois lados do campo. Principalmente contra Renê, que fez partida ruim tanto quando passou do meio de campo quanto no combate ao ponta equatoriano.

O Emelec teve poucos destaques individuais. Um deles na dupla de volantes: Arroyo e Quiñonez estiveram bem. O último deu lançamento na medida para Angulo, que aproveitou a marcação avançada, girou e não quis nem saber que Rhodolfo estava na sua frente para abrir o placar.

Dourado erra tudo. Paquetá vai mal



O atacante do Flamengo não viveu boa noite. Longe disso. Foram três boas oportunidades de cabeça para Henrique Dourado e uma bola na medida que ele pegou fraco para o gol. No fim, desperdiçou a chance da virada ao cabecear por cima.

Além de desperdiçar uma boa chance, no primeiro tempo, Paquetá prendeu muito a bola e irritou os companheiros. Foi dele o passe para Vinicius Junior marcar no contra-ataque, mas tecnicamente esteve abaixo de todo este ano de 2018.

Confira os Melhores Momentos do Jogo:




REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário