quinta-feira, 12 de julho de 2018

Acusado da morte de Décio Sá, Júnior Bolinha volta a ser preso por extorsão e agiotagem.




Uma equipe da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) cumpriu, na manhã desta quarta-feira (11), mandado de prisão preventiva em desfavor de José Raimundo Sales Chaves Júnior, o Júnior Bolinha, que responde por envolvimento na morte do jornalista  Décio Sá.

Ele, que estava solto desde dezembro de 2017, é apontado, desta vez, por crimes de extorsão e agiotagem.

Segundo investigações, Júnior Bolinha emprestou cerca de R$ 100 mil a um empresário do município de Olho d'Água das Cunhãs. Ele chegou a receber uma parte do dinheiro de volta, mas estaria ameaçando o empresário para que devolvesse o restante.

A prisão foi realizada na residência dele, no bairro Araçagi. Júnior Bolinha foi preso preventivamente em 2012, acusado de ser um dos mandantes do assassinato do jornalista Décio Sá.


REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário