terça-feira, 3 de julho de 2018

Bandido que assassinou quatro pessoas em São João do Sóter é morto por populares em matagal; tragédia deixa cinco mortos



O pistoleiro identificado como Marlon, autor de um triplo homicídio na madrugada de sábado (30), durante um arraial, em São João do Sóter, foi morto por linchamento na manhã deste domingo (1º), depois de fazer mais uma vítima: Tássio Rocha Silva, filho da ex-prefeita e pré-candidata a deputada, Luiza Rocha.

Na noite de sábado, durante a realização dos velórios, o assassino teria passado em frente ao local e foi avistado por algumas pessoas que passaram a persegui-lo. Ele voltou a se embrenhar em um matagal, no bairro Novo São João, e, na manhã deste domingo, foi localizado numa área de capim.


“Quem encontrou o assassino foi o Tássio. Com um revólver na mão, ele foi abrindo caminho pelo capinzal. O bandido estava deitado e atirou na testa do Tássio. Ele foi dominado e morto pelas pessoas que participavam da caçada”, relata uma das testemunhas em um dos áudios veículos em grupos de whatsapp. 

Em um dos vídeos, depois de matar Tássio Rocha, o bandido aparece de bruços, ainda vivo, após ser baleado. Uma das vozes diz para terminar de matar. Um homem se aproxima com uma faca e ameaça terminar o serviço, o que feito por várias pessoas. 

O revólver do bandido estava com várias balas intactas. Nos bolsos, foram encontradas mais munições. Os corpos foram levados para autopsia no IML de Timon.

Com os dois casos de hoje, subiu para cinco o número de mortos nessa tragédia. As primeiras vítimas foram o secretário de Cultura da cidade, Cícero de Jesus Costa Rocha, ex-vereador do PSD, de 44 anos; o vereador Antônio da Conceição Aguiar, conhecido como “Totonho” (PTN), de 46 anos; e José Ferreira da Silva Júnior, o Júnior da Naza”.


Os assassinatos ocorreram no arraial patrocinado pela Prefeitura, após uma confusão generalizada, ocorrida pouco antes das 4h da madrugada.

O horário anteriormente determinado pela Polícia Militar era 2h, mas se estendeu por mais duas horas, após negociação dos policiais com os organizadores, entre eles o secretário Cícero Rocha e o vereador “Totonho”.

Marlon e o irmão causaram toda a situação de violência no arraial. Teria sido uma rixa entre moradores de bairros e Cícero Rocha, como alguém pacífico e policial, tentou resolver e acabar com a confusão, mesmo estando desarmado. 

Os criminosos tentavam fugir de moto, quando “Júnior da Naza” quis detê-los, atirando pedras, sendo também baleado e morto por Marlon.

O homem linchado foi identificado como José Wallyson Ribeiro da Silva, estaria armado, e quando tentaram desarmá-lo, Marlon se aproximou, tirou a arma de sua mão e atirou contra Cícero e “Totonho”.

O atirador, morador do povoado Porcos, conseguiu fugir em direção a uma área de brejo do município, e na tarde de ontem ainda era procurado pela PM-MA, inclusive pelo GTA (Grupo Tático Aéreo). Ele já teria cometido um outro homicídio na região.


O irmão de Marlon, linchado após as três mortes no arraial, foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caxias. O quadro de saúde dele é estável e está aguardando leito de UTI nos hospitais de Santa Inês ou Presidente Dutra para ser transferido. Ele necessita fazer exames especializados com um neurologista.

Soldado reformado da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), Cícero Rocha era irmão do ex-prefeito Clodomir Rocha, gestor por dois mandatos, de 2001 a 2004 e de 2005 a 2008.

O vereador “Totonho” era comerciante. Nascido em Caxias, ele teve 316 votos nas eleições de 2016, ficando em 9º lugar entre os 11 vereadores eleitos em São João do Soter. Ele era aliado da atual prefeita, Joserlene Silva Bezerra de Araújo (PSD), a “Josa”, que, por sua vez, teve o apoio da família Rocha.

“Júnior da Naza” era genro do ex-prefeito Clodomir e trabalhava com uma equipe de som, que montou um “paredão” no arraial da Prefeitura.

Os corpos foram sepultados neste domingo (1º).

Reportagem. Willame policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário