quarta-feira, 18 de julho de 2018

Concluído inquérito de criança assassinada pelos pais em Dom Pedro; ela teria sido torturada e estuprada.




A 13ª Delegacia Regional de Presidente Dutra concluiu o inquérito que apurava a morte da pequena Heloísa, morta por espancamento dia 02 de julho na cidade de Dom Pedro, pelos próprios pais, Natália Carneiro de Oliveira, de 18 anos, e G. da S. S, menor de 17 anos. O delegado João Marcelino, em entrevista a Tv Centro Norte, confirmou a conclusão do inquérito e detalhou como os pais tiraram a vida de sua filha.

Em conformidade com a narrativa do delegado, o bebê de de apenas 51 dias de nascido, foi morto por múltiplas lesões. Para chegar definitivamente a conclusão e a causa mortis, a polícia utilizou de provas testemunhais e técnicas (laudos médicos). No exame cadavérico realizado, foi comprovado que Heloísa tinha lesões em seus órgãos sexuais, corroborando com o testemunho de um vizinho que flagrou o pai introduzindo um cotonete na vagina da filha, que segundo a mesma testemunha, no momento ela chorava bastante, configurando o crime de estupro.

O delegado afirmou, ainda, que desde os 10 dias de nascimento que a bebê era agredida pelos pais, sendo comprovado quando ela foi levada para o hospital da cidade com suspeitas de problemas pulmonares, ocasionado por possíveis agressões e maus tratos, prática que pode caracterizar crime de tortura. Natália Carneiro encontra-se presa no presídio Jorge Vieira, enquanto o menor G. da S. S. foi apreendido e transferido para São Luís, capital.


REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário