terça-feira, 28 de agosto de 2018

Cliente é confundido com assaltante em loja em Governador Nunes Freire e relata constrangimento.



O funcionário publico da cidade de Cândido Mendes, Pulquerio Batista Filho, foi confundido com assaltante ao fazer uma compra na Loja JÔ SURF SHOOP de uma chinela para o filho,localizada nas margens da BR 316, N°1546,ao lado do Hotel Palmeiras em Governador Nunes Freire, na tarde da última terça-feira (21).

Ao Blog, ele relatou o constrangimento que passou. “Não gosto nem de descrever o que aconteceu. Um cara que paga seus impostos, ter uma arma em cima de você e todo mundo olhando. Eu não sei o que dizer, a minha cabeça está a mil. Que tipo de assaltante compra um chinelo e paga por ela R$ 72 reais e sai?”, contou Pulquerio.

Pulquerio relatou ainda que estava acompanhado pelo seu filho de 14 anos e viveu momentos de terror. Fui ordenado a deitar-me no chão com arma em punho direcionada a mina cabeça. O caso foi registrado na Delegacia da cidade de Governador Nunes Freire.

Na tarde desta segunda feira Pulquerio emitiu uma nota de repúdio e disse que entrará na justiça por Injuria e Danos Morais. Veja a nota

NOTA DE REPÚDIO

Ao retornar de Pinheiro Ma, na terça-feira dia 21/08/2018 por volta de 15:00h. Vindo de recebimento do meu PIS, resolvi vir por NUNES FREIRE, após sair de uma oficina mecânica fazendo um reparo em minha moto entrei em uma loja para comprar algumas coisas a meus filhos. 

Ao desembarcar retirei o capacete deixei na moto e sem boné entrei.Já dentro da loja percebi que a Gerente saiu e ao retornar trouxe um homem que com uma pistola em punho me abordou e revisitando não se identificou nem me solicitou identificação. Ao perceber que eu não tinha arma e que estava comprando disse que era apenas uma manobra de prevenção e se foi. Continuei e fiz acompra de apenas uma chinela no valorde R$ 72,00.

Ao sair da mesma deparei com uma multidão gritando pega que os ladrões saíram da loja e olhando percebi homens posicionados em posição de tiro armados então 2 dos homens me ordenaram ao gritos ''deita ladrão cala a boca ladrão...'' me fizeram deitar na Piçarra e um deles pisou em minha cabeça apontando uma pistola mandava ''te cala ladrão...''

A população também dizia ''mata, joga pra nós vamos linchar...'' aí foi quando saiu a moça vendedora e aos gritos dizia ''não ele é apenas cliente está desarmado já foi investigado, não tem perigo, não façam isto...''

Assim sendo os homens recolheram as armas e logo desapareceram simplesmente. Fui salvo por esta pois acredito que iriam me levar e ''sal'' como sabemos.

Mas, o que mais me repugna foi a covardia dos responsáveis gerente e outra mulher do caixa que calaram e poderiam ter interferindo imediatamente e covardemente não o fizeram. 

Após ter sido deixado pelos homens armados que novamente não me encontraram vo arma e que tudo não passava de mau entendido e o povo já ter acalmado notei que o proprietário desta loja JÔ SURF SHOOP O SR. VALDERLY GOMES DA FONSECA, QUE INCLUSIVE É PAI DO PREFEITO DE NUNES FREIRE, cidade do ocorrido.

O referido SR. não se conformando acredito pra se justificar perante a opinião pública, continuou gritando '' ladrões, aqui é F, aqui é quente, vão roubar pro inferno, bandidos, sai daqui enquanto estou te vendo , desaparece da cidade imediatamente senão vão ver o que vai acontecer..'' mesmo dizendo que tinha comprado ele dizia que não precisava do meu dinheiro lá e me recolocando em situação de risco não me permitiu pegar a nota fiscal da compra... Tive que passar num ''corredor do inferno'' aos gritos de populares ''derruba da moto, vamos matar, linchar...''

Em alta velocidade passei e direcionado para a estrada em alta desapareci da cidade.

Dia seguinte estive de volta com um advogado e fui muito bem recebido por todos. Posteriormente fomos na delegacia tomar as providências que serão protocoladas em CÂNDIDO MENDES MA.

O Sr VALDERLY, PAI DO PREFEITO E PROPRIETÁRIO NÃO APARECEU. SOUBE QUE ELE É EXTREMAMENTE EXAGERADO E AUTORITÁRIO. TALVEZ NÃO QUERENDO DAR A MÃO A PALMATÓRIA CONTINUOU COM A CALÚNIA E O CONSTRANGIMENTO A MINHA PESSOA E AO ACOMPANHANTE QUE PASSOU PELO MESMO PROCESSO. 

SOU FUNCIONÁRIO DA PREFEITURA DE CÂNDIDO MENDES MA DA ÁREA DE SAÚDE (COORDENADOR DE REDE DE SAÚDE )CIDADÃO COMUM E GASTO MEU DINHEIRO EM QUALQUER COMÉRCIO LEGAL.

A LOJA JÔ SURF SHOP além de desrespeitar os clientes, funciona na ilegalidade pois não fornece NOTA FISCAL AOS CLIENTES, CONSTATADO PELO ADVOGADO QUE EXIGIU E ELES SÓ PODIAM FORNECER UM RECIBO MANUAL SEM QUALQUER CARIMBO. PERANTE AO JUIZ QUERO UMA JUSTIFICATIVA PARA TUDO ISTO INCLUSIVE PARA O CONSTRANGIMENTO E DANOS MORAIS...

PULQUERIO BATISTA FILHO 

CÂNDIDO MENDES -MA


Fonte: Blog do Neto Weba.
REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário