terça-feira, 14 de agosto de 2018

Em nota, IFMA de Bacabal culpa governo Temer pela falta de intérprete de LIBRAS: “não enxerga a educação como investimento”.


Em nota encaminhada ao blog, o diretor-geral do IFMA de Bacabal, professor Maron Gomes, culpa a política do governo federal para a educação por falta de intérprete de LIBRAS para atender a demanda do Campus. Ele afirma que a instituição não tem mais autonomia para fazer contratação, o que compete somente ao Ministério da Educação, que ainda não deu resposta à solicitação por mais quatro profissionais para a área.

“A demora na liberação de novas vagas não é nossa responsabilidade, sendo mais um reflexo da atual política de governo que nos impõe a cada dia mais restrições (a exemplo da contratação de profissionais intérpretes de LIBRAS), além de não enxergar a educação como um investimento e ação de transformação social para a nação, e sim como despesa”, desabafa o diretor.

A nota é uma resposta ao caso da estudante Rayane RaquelSilveira, deficiente auditiva, reprovada no 1º período do curso superior em Tecnologia de Alimentos por falta de intérprete.

Segundo denúncia de Maria de Fátima, mãe da estudante, em contato com o blog, Rayane foi reprovada e poderá fazer rematrícula em apenas uma disciplina.

O diretor assegura, que tão logo seja contratado um intérprete, a estudante fará provas de todas as disciplinas, sem nenhum prejuízo para sua formação.

Confira a íntegra da nota enviada ao blog pela direção do IFMA de Bacabal.

Prezado blogueiro, boa noite,

Em resposta a matéria veiculada hoje sobre a reprovação de aluna no IFMA/Campus Bacabal encaminhamos a Nota Oficial em anexo e solicitamos publicação, garantindo assim o direito de resposta ao IFMA.

Estamos à disposição para qualquer outro esclarecimento.

Att.

IFMA





REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário