RÁDIO TROPICAL FM 89,3

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Acusado de roubar e matar homem que havia sacado R$ 7 mil do FGTS no Mato Grosso é preso em Pedreiras.


O latrocínio ocorreu em junho de 2017 depois que a vítima publicou no Facebook que havia sacado o dinheiro. Cledson Araújo da Silva, de 34 anos, foi preso na cidade de Pedreiras e será recambiado para do Estado do Mato Grosso.



A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), em apoio à Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos do Estado do Mato Grosso, cumpriu mandado de prisão temporária em desfavor de Cledson Araújo da Silva, 34 anos.

O mandado de prisão, cumprido na segunda-feira (24), foi decretado pelo Juízo da 8ª Vara Criminal de Cuiabá/MT, em razão da prática de crime de latrocínio, roubo seguido de morte.

Segundo a polícia do Mato Grosso, Cledson Araújo cometeu o crime contra Reginaldo Aparecido da Silva, no dia 17 de junho de 2017.

Em depoimento à polícia, Cledson Araújo da Silva afirmou que se desentendeu com a vítima e, no auge da discussão, acabou atingindo-a mortalmente. E que, após o crime, utilizou a moto da vítima para se evadir do local, alegando que não matou Reginaldo Aparecido com o intuito de roubar sua moto.

Cledson Araújo da Silva já se encontra recolhido no Complexo Penitenciário São Luís, na capital maranhense, onde aguarda autorização do Poder Judiciário para que o mesmo seja recambiado para do Estado do Mato Grosso, onde ocorreu o crime, a fim de cumprir a pena imposta pela prática do delito.

Assassinado após comemorar saque do FGTS e comprar uma motocicleta.



Reginaldo Aparecido da Silva, de 35 anos, foi encontrado morto na manhã de 18 de junho de 2017. Vizinhos relataram à polícia que ele tinha comentado que havia sacado R$ 7 mil da conta inativa do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Ele chegou a comemorar o saque em publicação no facebook. Com parte do dinheiro, Reginaldo havia adquirido uma motocicleta.

O corpo de Reginaldo Aparecido da Silva foi encontrado na quitinete onde ele morava, no Bairro Recanto dos Pássaros, na capital. No corpo havia ferimentos causados por faca.

O crime, de acordo com a polícia, é tratado como latrocínio - roubo seguido de morte. Reginaldo foi encontrado em cima da cama ensanguentado e com ferimentos. Havia sangue no chão do quarto.

O veículo e o aparelho celular de Reginaldo não foram encontrados na residência dele. Os vizinhos da vítima também contaram que ele estava consumindo bebida alcoólica e, durante encontros, havia comentado com os amigos que havia sacado o benefício.


REPORTAGEM  WILLAME POLCARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário