RÁDIO TROPICAL FM 89,3

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Filho que espancou mãe idosa morre no Socorrão 2.




A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que o interno Roberto Elísio Coutinho de Freitas, de 53 anos, faleceu, no início da tarde de hoje (24), no Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão 2), onde estava internado desde a noite da última sexta-feira (21).

A SEAP comunica que Roberto Elísio estava recluso em cela apropriada a internos com curso superior, na Penitenciária Regional de São Luís (PRSLZ), onde o interno teve um ‘mal-estar’, e foi verificada a necessidade de atendimento médico, procedimento este realizado prontamente pela segurança interna prisional.

Preso por espancar a própria mãe idosa

Roberto Elísio foi preso, em maio de 2017, por agredir física e psicologicamente a mãe, a professora aposentada Joseth Coutinho Martins de Freitas, de 84 anos de idade.

As agressões foram flagradas em vídeos, que foram publicados na internet, e chocaram a população de São Luís. Em sua defesa, Roberto Elísio disse que sofre de problemas mentais e que pretende buscar ajuda profissional.



Condenado a 10 anos de prisão

Em outubro de 2017, Roberto Elísio foi condenado a 10 anos de reclusão pelos crimes de tortura, apropriação indébita e por retardar a assistência à saúde da vítima. Em todos eles a juíza da 8ª Vara Criminal de São Luís, Oriana Gomes, aumentou a pena por se tratar de crime de tortura contra idoso e pela continuidade delitiva.

Roberto também foi condenado a pagar R$ 2 milhões como efeito da condenação pelos danos causados à vítima. 

A juíza não aceitou a defesa do Roberto, que alegava problemas com alcoolismo, esquizofrenia e atipicidade, e também discordou do laudo pericial apresentado pelo denunciado, de que o réu, antes de ser preso, deveria ser internado em clínica particular por 90 dias. 

Espancamentos foram gravados pela esposa
  
A esposa de Roberto Elisio, identificada como Danny, assumiu a autoria dos vídeos que levaram o agressor da própria mãe à prisão.

Nos vídeos, divulgados nas redes sociais e em blogs, na noite de quinta-feira (25/05/2017), ele aparece submetendo a idosa a uma verdadeira sessão de tortura e espancamento. Ela é professora aposentada da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), e vinha sendo agredida há bastante tempo.

À época, em postagem no Facebook, ela disse que iria ficar neutra e que os procedimentos na justiça devem ser resolvidos pelos familiares dele, acrescentando que ele está preso por causa dos vídeos gravados por ela.

“O vídeo não foi divulgado antes, pois eu tinha que ter algumas provas. Se ele está preso é graças aos vídeos que eu gravei. Se coloquem no meu lugar. Não tinha como eu fazer nada antes. Eu poderia ser vítima também, mesmo o Roberto não apresentando ser agressivo em muitos anos”, diz.

Ela encerra a mensagem pedindo que a justiça seja feita.

Leia a íntegra do relato da esposa do agressor.

Boa noite!

Aqui é a Danny, como vocês sabem eu e o Roberto Elísio utilizamos perfil COMPARTILHADO no Facebook. No momento ele está detido e prestando depoimentos e a minha sogra está fazendo corpo de delito. Irei ficar neutra e os procedimentos da justiça quem deve resolver são os familiares do Roberto, como vem me atingindo e como o perfil é compartilhado com ele, vocês podem me chamar no WhatsApp pra saber se estou bem.

O vídeo não foi divulgado antes, pois eu tinha que ter algumas provas, se ele está preso é graças aos vídeos que eu gravei. Se coloquem no meu lugar, não tinha como eu fazer nada antes, eu poderia ser vítima também, mesmo o Roberto não apresentando ser agressivo em muitos anos.

Esse perfil aqui em breve será desativado e irei criar um só pra mim. Estarei offline aqui a partir de agora.

O que eu tenho a dizer? Que a justiça seja feita.


REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário