quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Acusados de assassinar dois menores e de tentar matar outros dois em Bacabeira serão julgados nesta quinta-feira.




A 1ª Vara da comarca de Rosário designou para esta quinta-feira (8), a partir das 9h, a sessão de Júri Popular que levará a julgamento Antônio Coelho Machado, Josean Serra Rego e Cleferson de Jesus Machado Vilaça, acusados de assassinar os menores Roberto da Luz dos Santos e Erisvan da Silva Costa, de 11 e 12 anos, moradores da Vila Samara, região da Estiva, em São Luís.

Os acusados também tentaram matar outros dois menores. Os crimes ocorreram em 11 de agosto de 2017, no Campo de Periz, no município de Bacabeira.

Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPMA), os denunciados, armados com espingardas, revólveres, facão e facas, teriam atacado de forma cruel as vítimas, praticando o crime de homicídio qualificado por motivo fútil e ocultação de cadáver, além homicídio tentado contra outras duas vítimas, qualificado por motivo fútil e meio que dificultou sua defesa, somente não consumando o fato por razões alheias a sua vontade.

Erisvan da Silva Costa e Roberto da Luz dos Santos.

A sessão do Tribunal do Júri foi designada inicialmente para o dia 4 de outubro, não tendo ocorrido na data em razão da ausência dos advogados de um dos acusados.

Sobre o crime

Segundo a polícia, as duas crianças foram mortas por furtarem porcos da fazenda de Antônio Coelho Machado, conhecido como Antônio Baixinho.

No dia do crime, os assassinos também feriram gravemente o adolescente e o jovem que foram pescar com as crianças, com tiros e facadas.

Um adolescente que participou dos crimes afirmou que ajudou dois dos assassinos a capturar os meninos, de moto.

Junto a outro participante do assassinato, o menor ficou vigiando as duas crianças, enquanto Antônio Baixinho atacava os dois rapazes que acompanhavam as crianças na pesca no açude, com facões e tiros.

O adolescente e o jovem só sobreviveram porque se fingiram de mortos.

Ainda de acordo com o depoimento do adolescente que foi apreendido, logo após atacar os jovens, e achar que tinha conseguido assassiná-los, Antônio Baixinho voltou-se para as duas crianças, que aguardavam apavoradas, para serem executadas. Após levá-las para uma área de mangue, Antônio, junto ao neto, identificado como ‘Xarope’, atirou contra elas.

Neste momento, o adolescente, que esperava na estrada, ouviu os tiros e constatou que os dois meninos estavam mortos. Pouco depois, Antônio Baixinho e Xarope retornaram para a estrada, sujos de sangue. Em seguida, foram tomar banho em um açude e depois foram embora.


REPORTAGEM  WILLAME POLICARPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário