RÁDIO TROPICAL FM 89,3

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Por atos de corrupção, 21 servidores federais foram expulsos no MA em 2018

A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou um relatório informando que 28 servidores públicos federais foram expulsos em 2018 no Maranhão, sendo 21 por atos de corrupção.
Outras 5 expulsões foram motivadas por abandono, inassiduidade ou acumulação e dois casos estão listados em ‘outros motivos’.
Em outra lista mais detalhada sobre as motivações para as expulsões, aparecem casos de:
Abandono do cargo
Usar o cargo para proveito pessoal
Falta ao serviço
Lesão aos cofres públicos
Acúmulo de funções
Brasil
Nos últimos 16 anos, segundo a CGU, as cinco unidades federativas com mais servidores federais punidos foram Rio de Janeiro (1.304), Distrito Federal (872), São Paulo (829), Minas Gerais (355) e Paraná (337).
Já na comparação proporcional referente aos últimos cinco anos, o Amazonas é o Estado que registrou a maior média de servidores federais punidos, com 10,74 expulsões por cada mil servidores, seguido de São Paulo (9,57 por mil) e Maranhão (9,09 por mil), Mato Grosso (9,03 por mil) e Mato Grosso do Sul (8,28 por mil).
Instituições
Ao todo, 14 instituições aparecem na lista com funcionários exonerados no Maranhão. A lista com mais servidores expulsos é encabeçada pelo INSS, seguido por UFMA e FUNASA. Veja abaixo a lista em ordem alfabética das instituições com funcionários exonerados em 2018 no Maranhão.
FUNAI
FUNASA
Gerência Regional de Administração do Ministério da Fazenda
IBGE
IFMA
INCRA
INSS
MEC
Ministério da Fazenda
Ministério da Saúde
Polícia Federal
Polícia Rodoviária Federal
Receita Federal
UFMA
Os dados da Controladoria não incluem os empregados de empresas estatais, como a Caixa, os Correios e a Petrobras. Segundo a CGU, os servidores punidos ficam inelegíveis por oito anos. A depender do tipo de infração cometida, também podem ficar impedidos de voltar a exercer cargo público.


Reportagem:Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário