RÁDIO TROPICAL FM 89,3

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Altamira: Após massacre presos começam a ser transferidos


Decolaram na manhã desta terça-feira, 30, de Altamira para Belém, mais quatro dos 16 detentos apontados como líderes do confronto ocorrido ontem, segunda-feira, 29, no Centro de Recuperação Regional  (CRRA). Edicley Lima Silva, Melzemias Pereira Ribeiro, Hildson Alves da Silva e Marcos Vinícius Nonato de Souza – o Bananada – seguiram de avião para a capital paraense e serão posteriormente encaminhados para outra penitenciária até determinação de nova transferência para outro Estado.
Dez desses 16 presos serão transferidos para penitenciárias federais, como resultado de articulação entre o governador Helder Barbalho e o Ministério da Justiça. Até o momento, já foram realizadas sete transferências.
Além dos outros nove detentos que embarcam ainda hoje para a capital paraense, os 30 restantes seguirão para outras unidades prisionais.Sespa presta assistência a famílias dos mortos no massacre de Altamira.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) está prestando assistência aos familiares dos detentos mortos no confronto. Uma equipe multidisciplinar, formada por cinco médicos, quatro psicólogos, cinco assistentes sociais e quatro enfermeiros, além de profissionais auxiliares, está garantindo atendimento e acolhimento às famílias, 24 horas, por tempo indeterminado.
O Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” (CPCRC) confirma que os peritos criminais e peritos médico legistas da própria Unidade Regional de Altamira atenderam as demandas de perícias dos 57 mortos dentro do CRRA. Dezesseis foram decapitados e 41, morreram asfixiados no incêndio em uma das alas da penitenciária.
Da unidade Belém do CPCRC, foi enviado um perito odontologista forense para atuar no caso. Uma equipe de peritos criminais do Laboratório de Genética Forense do Instituto de Criminalística (IC) também será enviada nesta terça-feira (30), para a realização dos exames de DNA que ajudarão na identificação dos corpos.

Presídio de Vitória do Xingu terá capacidade para 706 presos

Em reunião do Gabinete de Gestão na noite de ontem foi definida a conclusão das obras do presídio de Vitória do Xingu, na mesma região de Altamira, que terá capacidade para 306 presos homens e 200 mulheres no regime fechado, e ainda 200 internos do regime semiaberto. Segundo o governador Helder Barbalho, a Norte Energia, empresa responsável pela construção do presídio, como obra de compensação ambiental da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, garantiu que a unidade prisional será entregue em 60 dias. 
(Fonte e Imagem: Agência Pará)
Reportagem : Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário