RÁDIO TROPICAL FM 89,3

https://cantador.app:9160/live

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Órgão pedem medidas mais restritivas para o enfrentamento da Covid-19 no Maranhão

Os gestores pedem ao Executivo a extensão do feriado de Corpus Christi, que tem data de celebração prevista para o dia 3. 


A Defensoria Pública (DPE/MA), o Ministério Público do Maranhão (TCE) emitiram recomendação, ao Governo do Estado, para que sejam adotadas ações urgentes e mais restritivas de enfrentamento à pandemia de Covid-19. As medidas visam conter aglomeração e refrear a transmissão do coronavírus, evitando assim um possível lockdown. 


O documento, emitido na última sexta-feira (28), é assinado pelo defensor público-geral do Estado, Alberto Pessoa Bastos, pelo procurador-geral de Justiça do Maranhão, Eduardo Nicolau, e pelo conselheiro vice-presidente do TCE, Washington Oliveira. 


Na recomendação, os gestores pedem ao Executivo a extensão do feriado de Corpus Christi, que tem data de celebração prevista para o dia 3 de junho, para que passe a abranger os dias 3 a 6 de junho de 2021, quinta-feira a domingo. 


Além disso, os representantes da DPE/MA, MPMA e TCE destacam a necessidade de proibição de realização de festas e demais eventos neste período, bem como a limitação de frequência aos cultos e demais manifestações religiosas a 50% da capacidade dos espaços e o reforço da fiscalização sanitária em todos os bairros da capital, não se restringindo apenas àqueles localizados na região central de São Luís.  


Segundo o defensor-geral Alberto Bastos, as medidas aplicadas conjuntamente podem contribuir para a redução da circulação de pessoas e evitar que medidas mais enérgicas sejam adotadas futuramente. “Tivemos um aumento expressivo no número de casos nos últimos dias, o que exigiu a mobilização das instituições para o enfrentamento conjunto à pandemia no Maranhão. 


Conscientes de que medidas extremas, como o lockdown, podem causar impactos gravíssimos à população de baixa renda e em situação de vulnerabilidade, articulamos esta recomendação com medidas que são muita importantes neste momento de emergência da saúde pública”, explicou. 


Reportagem : Willame Policarpo

Manifestantes protestam contra Bolsonaro de norte a sul do Brasil

As manifestações de sábado contra o presidente Bolsonaro representaram duas derrotas para o governo, um problema para a oposição e um alerta para estado de direito e democrático. 


As derrotas 


A primeira derrota para o governo é que a extrema direita perdeu o monopólio das ruas. A pandemia sempre jogou favor de Bolsonaro.


Há um ano ele estimula seus seguidores a sair de casa e defender teses contra a democracia, como intervenção militar, sem se preocupar com as acusações de promover aglomerações e desestimular o uso da máscara. 


Aliás, isso faz parte do figurino do governo que defende a tese de quanto mais gente contaminada, e mais rapidamente, melhor para a economia. A tal imunidade de rebanho. 


A segunda má notícia é que o bolsonarismo perdeu eficiência nas redes sociais em comparação ao que conseguiu fazer, por exemplo, com o ato "Ele, não", em setembro de 2018, véspera das eleições, considerada a maior manifestação de mulheres na história do país.


As redes sociais de apoio ao presidente abusaram das fake news, usaram vídeos antigos para passar a ideia de quem era contra Bolsonaro defendia Sodoma e Gomorra. Conseguiram ressignificar o protesto como sendo uma manifestação contra a família e os bons costumes. Conseguiram. No sábado não foi assim. A milícia digital bolsonarista está menos efetiva. 


Informações : CNN 


Reportagem : Willame Policarpo

Ocupação de leitos de UTI para a Covid-19 supera os 90% na Grande Ilha

 

Nas últimas 24 horas, o Maranhão registrou 214 novos casos de infecção e 18 óbitos. 


A taxa de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19 vem crescendo no Maranhão. A situação é mais preocupante na Ilha de São Luís que está com 97% dos leitos ocupados. 


Quanto aos leitos clínicos, a taxa de ocupação é de 91% na Ilha de São Luís. Os dados são do boletim epidemiológico, divulgado na noite deste domingo (30), pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). 


O Maranhão registrou, nas últimas 24 horas, 214 novos casos de infecção e 18 óbitos pela doença em 8 cidades. Dos novos casos, 66 foram na Ilha de São Luís, 3 em Imperatriz e 145 nas demais regiões. 


Com isso, o Estado chega a 289.884 casos confirmados e 8.118 mortes desde o início da pandemia. 


O número de casos ativos da doença chegou a 26.179. Desses, 24.659 cumprem isolamento domiciliar, 931 estão internados em enfermarias e 589 em leitos de UTI.

 

Um total de 255.587 pessoas já estão recuperadas da Covid-19. 


Os novos óbitos foram registrados nas seguintes cidades: 


Pastos Bons (1);


Altamira do Maranhão (1);


Raposa (1);


Anajatuba (1);


Governador Eugênio Barros (1);


São José de Ribamar (2);


Açailândia (2);


São Luís (9). 

 

Reportagem : Willame Policarpo

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Coice ou infarto? Homem morre após manter relação com jumenta em São Luís


O corpo de um homem, que não teve o nome divulgado, foi encontrado em um terreno baldio nas proximidades do ponto final da linha de ônibus no bairro Cidade Olímpica, em São Luís, na tarde de quarta-feira (26).  



A suspeita é de que ele possa ter sido atingido por um coice dado por uma jumenta quando tentava manter relações sexuais com o animal. Mas há outra versão que diz que o homem teve um infarto fulminante, durante o ato.  


O corpo da ‘vítima’ que estava despido da cintura para baixo, foi removido pelo Instituto Médico Legal de São Luís. 


A polícia deve encontrar dificuldades no início das investigações uma vez que a única testemunha é a jumenta. 


Reportagem : Willame Policarpo

Polícia prende 19 envolvidos em crimes e apreende 15 armas de fogo no interior do Maranhão


A Polícia Civil do Maranhão, por meio da 3° Delegacia Regional de Chapadinha e Superintendência de Polícia Civil (SPCI), deflagrou operação policial, entre terça-feira (25) e quinta-feira (27), objetivando cumprir mandados de busca e apreensão e mandados de prisão contra investigados ou acusados por crimes diversos. 


Na operação, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão, 12 mandados de prisão e efetuadas sete prisões em flagrante delito. Os presos respondem por crimes de roubo, tráfico de drogas, violência doméstica e familiar contra mulher, estrupo de vulnerável, posse ilegal de arma de fogo, comércio ilegal de arma de fogo e furto. 


Foram presos: 


  • A.G.A (prisão temporária estrupo de vulnerável); 

  • H.S.A (prisão preventiva e prisão em flagrante pelo crime de tráfico de drogas); 

  • J.E.C.D (prisão em flagrante pelo comércio ilegal de arma de fogo); 

  • L.A.L (prisão definitiva pelo crime de roubo majorado); 

  • A.D.R.M (prisão em flagrante violência doméstica); 

  • F.M.N (prisão preventiva pelo crime de roubo e pelo crime de violência doméstica); 

  • R.A.C (prisão preventiva por violência doméstica e domiciliar contra mulher); 

  • R.C.S (prisão definitiva pelo crime de tráfico de drogas); 

  • R.L.R (prisão preventiva violência doméstica); 

  • E.D.S (prisão preventiva pelo crime de roubo majorado); 

  • E.A.S (prisão preventiva pelo crime de homicídio na modalidade tentado); 

  • J.R.C.R (prisão em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo); 

  • A.M.C (prisão em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo); 

  • L.L.T (prisão em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. 

  • M.V.S (prisão em flagrante pelo crime de homicídio na modalidade tentado); 

  • A.D.S (prisão preventiva por descumprimento de medida protetiva de urgência); 

  • F.F.S (prisão definitiva pelo crime de lesão corporal grave); 

  • R.R.S (prisão preventiva pelo crime de furto qualificado); 

  • F.S.R (prisão em flagrante pelo crime de receptação); 


Além das prisões, a polícia apreendeu 15 armas de fogo, munições e algumas porções de maconha, cocaína e crack. 


As diligências foram realizadas nos municípios e Urbano Santos, Chapadinha, Mata Roma, Anapurus, Brejo e Santa Quitéria. 


operação foi efetivada pelas equipes policiais das delegacias desses municípios, em conjunto com as demais delegacias integrantes da 3° Delegacia Regional de Chapadinha. 


Reportagem : Willame Policarpo