RÁDIO TROPICAL FM 89,3

https://cantador.app:9160/live

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Garimpeiros incendeiam aldeia indígena em represália a operação da PF no Pará

Ataque destruiu casa da liderança Maria Leusa Munduruku, que tem recebido constantes ameaças de morte.


Um grupo de cerca de 80 garimpeiros atacaram a tiros e com fogo a aldeia da líder munduruku Maria Leusa, na quarta-feira (26). O ataque é uma represália a uma megaoperação coordenada pela Polícia Federal contra a mineração ilegal. 



“Venham, por favor, está uma confusão, vão queimar minha casa. Adonias [Munduruku] está dando tiro no cais, em todo lugar. Eles estão dando tiro, por favor, me ajuda”, disse Maria  Leusa Munduruku, em mensagens por áudio por volta das 13h de quarta-feira (26). Em seguida, a comunicação de internet foi cortada. Ela mora na aldeia Fazenda Tapajós, perto de Jacareacanga, no sudoeste do Pará. 


 

Imagens mostram a casa de Maria Leusa destruída pelo fogo e, em foto tirada do outro lado do rio Tapajós, é possível ver ao longe a coluna de fumaça saindo da aldeia. 

 

A Terra Indígena Munduruku é alvo de uma grande operação contra garimpo envolvendo agentes da Polícia Federal, do Exército, da Força Nacional e do Ibama. 

 

Policiais federais que estão na região informaram que o grupo de garimpeiros tinha aproximadamente cem integrantes. Munidos de paus e pedras, tentaram invadir a base da Polícia Federal montada na região e incendiar viaturas. 

 

Os policiais reagiram com bombas de gás lacrimogêneo. Ninguém foi preso. A Polícia Federal informou que fez um sobrevoo na área e identificou os pontos de garimpo ilegal. 

 

O balanço da operação, que foi iniciada nesta terça-feira (25), ainda não foi divulgado. 

 

Os crimes investigados são de associação criminosa, exploração ilegal de matéria-prima pertencente a União e delito contra o meio ambiente. 

 

Informações : Blog do Chico da Voz


Reportagem : Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário