RÁDIO TROPICAL FM 89,3

https://cantador.app:9160/live

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

Indígenas impedem funcionários de sair de aldeia há mais de 40 dias em Bom Jardim


Indígenas pedem solução para o problema da falta d'água que tem afetado a Aldeia Tabocal, na Terra Indígena Rio Pindaré. 


Três funcionários do Distrito Especial Sanitário Indígena (DSEI) estão há mais de 40 dias impedidos de sair da aldeia indígena Pindaré, no município de Bom Jardim.  


Índios da etnia Guajajara pedem solução para o problema da falta d'água que tem afetado a Aldeia Tabocal, na Terra Indígena Rio Pindaré. 


Os funcionários detidos foram fazer o conserto da bomba, mas os indígenas pedem bombas novas. Segundo eles, já houve o conserto da bomba, mas o problema voltou a acontecer. 


O diretor do Distrito Especial Sanitário Indígena (DSEI) no Maranhão, Alberto Goulart, diz que tem atuado para resolver os problemas das aldeias.  


“Nós não temos o contrato para a compra de bombas novas. Nós podemos consertar as bombas que nós temos. Então a gente está tentando conversar para que libere, para que possamos fazer os serviços nessa aldeia o mais rápido possível”.  


“A empresa vai liberar a bomba em dois ou três dias e que a gente também possa atender as outras. A partir do momento que esse pessoal continua apreendido as outras também terão as penalidades porque eles não podem fazer o serviço. A partir daí vem outras demandas que não estão previstas”. 

 

“O local é atendido por nossas equipes multidisciplinares de saúde e são equipes completas com médicos, enfermeiros, técnicos de saúde. Todos lá estão completos. Temos todo o material, temos atendimento e nós estamos verificando quais são as novas solicitações”, finalizou. 


Reportagem: Willame Policarpo

Nenhum comentário:

Postar um comentário