quinta-feira, 21 de abril de 2022

BOLÍVIA QUERIDA 36 VEZES CAMPEÃO DO MARANHENSE SERIE A

 


Pela 36ª vez, o Sampaio Corrêa levantou a taça do Campeonato Maranhense. Duelando com o Cordino, na noite desta quarta-feira, a Bolívia Querida empatou no tempo normal com a Onça da Barra em 0 a 0. Nos pênaltis, duelo equilibrado até a sétima cobrança, quando Maurício converteu para o Tubarão e Rosivan desperdiçou com bola no travessão. Festa tricolor no Gigante do Outeiro!

Com o título, o Sampaio Corrêa garantiu vaga direta na fase de grupos da Copa do Nordeste de 2023, enquanto o Cordino disputará a fase preliminar da competição, previsto para o segundo semestre deste ano. Além da vaga na competição regional, a Onça da Barra - por ser finalista - já tinha garantido vagas na Série D e Copa do Brasil do ano que vem.

Não faltou oportunidades para o jogo ser definido nos 90 minutos. Principalmente pelo lado tricolor, que desperdiçou inúmeras oportunidades de marcar. Pará e Renatinho esbarraram em Dida, que também foi um paredão quando o Sampaio acertava o alvo. Quando não era o goleiro da Onça, era a falta de pontaria do Tubarão. Pelo lado do Cordino, Carlinhos e Rosivan tiveram a chance mais clara de marcar, mas Luiz Daniel também fez milagre debaixo da trave. Maurício e Pará tiveram as melhores chances na reta final, mas adivinha: Dida novamente. No último lance do jogo, o Cordino desperdiçou a chance de levantar uma bola na área e preferiu chutar de qualquer jeito para encerrar de vez e levar a decisão para os pênaltis.

Nas primeiros cinco cobranças, apenas duas foram convertidas para cada lado. Pará e Pimentinha converteram, enquanto Nilson Júnior, Eron e Pionteck desperdiçaram no Sampaio. No Cordino, Everton e Leone erraram. Na sequência, Baiano e Ulisses recolocaram o Cordino na disputa. Com Pionteck errando a última pelo lado tricolor, Jocivan teve a bola do título, mas perdeu. Nas alternadas, Soares fez e Maurício marcou para o último do Sampaio. Ferreira marcou o sexto do Cordino, mas Rosivan deu números finais do confronto chutando no travessão.

Reportagem Willame Policarpo


Nenhum comentário:

Postar um comentário